ajax-loader-2
Pavnext | UMA LUZ PARA A SEGURANÇA RODOVIÁRIA
10753
post-template-default,single,single-post,postid-10753,single-format-standard,mikado-core-2.0.2,ajax_fade,page_not_loaded,,mkd-child-theme-ver-1.0.0,mkd-theme-ver-2.0.2,side_menu_slide_from_right,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

UMA LUZ PARA A SEGURANÇA RODOVIÁRIA

UMA LUZ PARA A SEGURANÇA RODOVIÁRIA

O Pavnext é um pavimento tecnológico, à base de borracha, com soluções de segurança rodoviária, geração de energia, eficiência energética e gestão de cidades inteligentes.

 

Francisco Duarte, engenheiro electromecânico pela UBI e doutorado em Sistemas de Transporte, estava a fazer o doutoramento na Universidade de Coimbra, no âmbito do MIT Portugal, e que passava por utilizar o movimento dos veículos para gerar energia eléctrica.

 

Compreendeu que isso retirava impacto ao veículo e transformou-o numa solução para promover a segurança rodoviária. O pavimento ao extrair a energia cinética aos veículos sem o condutor travar reduz a velocidade em zonas estratégicas, como as passadeiras, para 30 km/hora. Depois a energia cinética extraída é transformada em energia eléctrica, para iluminar as passadeiras, os locais de passagem, carregar bicicletas eléctricas.

 

O Pavnext é um pavimento tecnológico, à base de borracha, e agrega soluções de segurança rodoviária, geração de energia, eficiência energética e gestão de cidades inteligentes, e tem uma duração previsível de 20 anos. “Já temos alguns protótipos desenvolvidos e validados em ambientes controlados, tendo ainda duas patentes nacionais e um pedido de patente internacional submetido”, refere Francisco Duarte, que tem como sócios João Champalimaud e Sílvia Soares.

 

Nos próximos meses começam os testes e os ensaios em ambiente real, podendo seguir-se a entrada do produto no mercado no segundo semestre de 2019.

 

Para Francisco Duarte, os workshops realizados no âmbito do Prémio Inov.Ação Valorpneu permitiram “delinear melhor o modelo de negócio do projecto e identificar parceiros-chave que estão a contribuir para a execução prática do projecto”.